Este é um blog de opinião. As postagens escritas ou selecionadas refletem exclusivamente a minha opinião, não sofrendo influência ou pressão de pessoas ou empresas onde trabalho ou venha a trabalhar.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

AINDA NÃO FUI EMBORA PRA PASÁRGADA

Em respeito aos meus bons e fiéis leitores, que não são mais que
quinze todos os dias, venho de público me desculpar pela ausência de quatro
dias.
Reapareço com um texto sobre motivação. Não é o Climber, mas utiliza o
exemplo do “Gladiador” para levantar um pouco a moral das pessoas.
Sucesso, reconhecimento, fama, glória.
Muitos de nós lutamos por motivos assim.
Mas não se constrói um bom nome da noite para o dia.
É preciso trabalhar muito. Ainda que haja tropeços e quedas, é preciso superar os obstáculos.
É preciso ter motivação, perseverar, insistir... A vida é uma sucessão de batalhas.
Emprego, família, amigos: todos nós temos um status atual, “- O que fazemos na vida, ecoa na eternidade.” e temos também expectativas com relação ao futuro. “- Em três semanas estarei fazendo minha colheita. Imaginem onde estarão, e assim será.”
No entanto, as reviravoltas do destino nos surpreendem. “- Grandeza é uma visão.” Nem sempre dá para se fazer só o que gostamos. Mas aquele que gosta do que faz e sente orgulhoso em fazer melhor.
A cada dia vai mais longe. Há momentos de calmaria... e há momentos agitados, decisivos, em que a boa intenção não basta.
É quando a vida nos cobra coragem, arrojo, criatividade e um inabalável espírito de luta. A verdade é que os problemas e os revezes ocorrem com maior freqüência do que gostaríamos.
Os tempos mudam. Surgem novos desafios e novos objetivos. Os guerreiros olham nos olhos do futuro sem medo e sem arrogância, mas com a confiança de quem está pronto para o combate.
Viver é também estar preparado para as situações difíceis. O modo como encaramos as dificuldades é que faz a diferença. Às vezes nos perguntamos: como enfrentar as mudanças radicais que se apresentam diante de nós? Como atuar num novo cenário, onde coisas que fazíamos tão bem precisam ser reaprendidas?
“- Força e honra.” Como lutar sem deixar para trás valores fundamentais? E mais: como saber a medida exata a ser tomada no momento certo? O incrível é que justamente diante de situações adversas, muitos redescobrem o que têm de melhor. A ética, a amizade, a capacidade de criar novas estratégias fundamentadas na experiência, o talento para promover alianças positivas, o espírito de liderança, a consciência da força que reside no verdadeiro trabalho em equipe.
Tudo isso aflora quando as circunstâncias exigem, quando se sabe que existe um objetivo maior a ser alcançado. Claro que não é fácil abandonar hábitos, costumes... Não é fácil adaptar-se aos novos meios, ou usar recursos aos quais não estávamos familiarizados. Mas todo guerreiro sabe que pessimismo e insegurança nessa hora só atrapalham.
Ainda que a ameaça venha de vários lados, com agilidade, força e determinação podemos alcançar o resultado. A combinação de energia e inteligência, assim como o equilíbrio entre a razão e a emoção são fundamentais para o sucesso.
É uma sensação extremamente agradável chegar ao fim de uma etapa com a consciência do dever cumprido. E obter a consagração, o respeito de todos, o reconhecimento dos colegas, a admiração das pessoas que amamos...
Ouvir o próprio nome com orgulho. Aquele orgulho de quem viu nos obstáculos a oportunidade de crescer. O orgulho de quem soube enfrentar as turbulências da vida e vencer... O orgulho de ser um vencedor que não abriu a mão dos seus maiores fundamentos.

Um comentário:

Luíz Alcinei, Manaus-Am disse...

Um belo texto sobre motivação, baseado na força q temos pra nos superarmos diante de tantos desafios q surgem a cada dia. O orgulho do dever cumprido, n tem preço.