Este é um blog de opinião. As postagens escritas ou selecionadas refletem exclusivamente a minha opinião, não sofrendo influência ou pressão de pessoas ou empresas onde trabalho ou venha a trabalhar.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Só pode ser lenda...

Há pouco tempo descobri como se formou a Rio Japiin. É um rio pra lá de esquisito, o único a não possuir uma nascente feito os outros rios e ao invés disso tem é duas foz.

Outra esquisitice é não ter praias e ser tão profundo que um assaizeiro escorrega do barranco e vai descendo em pé, descendo, descendo e às vezes afunda completamente não deixando à mostra nenhuma palha.

Ali o barranco não quebra como nos outros rios, com arvores se atirando ao leito com estrondo e formando balseiros. No Japiin, barranco e árvores mergulham no rio a desaparecem.

Mas não quero falar de geografia. Quero fazer é piada.

Isso que passo a narrar foi há muito tempo...

Só pode ser lenda, mas dizem que o Rio Japiin foi criado quase por acaso e que seria a prova material (no caso, hídrica e pra quem quiser ver) da batalha bíblica entre as forças do bem e as forças do mal.

Há muito tempo atrás, muito tempo mesmo, visto que ninguém mais além de mim, sabe dessa história, o Satanás que era marreteiro, subiu o Rio Môa para negociar e estava fazendo miséria.

Comprara muitas almas, água-benta, terços, rosários e crucifixos. Como não podia deixar de ser, sendo comerciante, também borrachas, galinhas, carne de caça, jabutis e peles.

Jesus que andava por aqui, tendo sido informado da patifaria do “inimigo” (era assim que a minha avó gostava) contratou um catraieiro ali no Porto da Lagoa, botou farinha num saco e partiu Môa acima para, caso ainda fosse possível, desmantelar o desmantelo.

O catraieiro, reconhecendo estar diante de uma autoridade e sentindo urgência na missão, acertou o preço (que recebeu adiantado) e foi comprar gasolina para o motor e um corote para “agüentar o frio” (eles sempre usam essa desculpa).

Quase imediatamente iniciou a viagem. E o 13 afiado como era, só faltava voar, certamente por um empurrãozinho do Senhor.

Logo passaram pelo Seu Douro, na Boca do Moa (será que já morava lá?), pelos sangradouros dos lagos: Comprido, Redondo, Escondido, Macaco, Barranco, dos Patos, Ressaca, Volta Morta, Cariola, Bozó, Pasta, dos Paus, Moapuca, Puraquê, Juari, Vermelho, Samaúma, e tantos outros.

Quando passavam no Lago Vermelho, que está acima da ponte, Jesus imaginando que pela velocidade do motor não mais seriam ultrapassados, pregou uma placa na proa da catraia com os seguintes dizeres que definiam o passageiro e o objetivo da missão: “Salvador da Humanidade”. E aí o motor ganhou potência, parecia um jet-ski.

Só que um corno, por artes do "inimigo", tinha comprado uma “bajola” e estava brincando por ali quando o Salvador da Humanidade passou. Acontece que um corno numa bajola, brincando no Môa em pleno meio de semana não pode ser boa pessoa e por isso mesmo resolveu fazer um fuxico. Deu força máxima no motor, ultrapassou Jesus e foi avisar ao satanás marreteiro que já vinha baixando com o batelão carregado.

Avisado de que o Salvador subia o rio para desmoralizá-lo, atônito, tremendo, e não tendo outra saída que não fosse o encontro fatal a poucas voltas dali, precipitou-se sobre o barranco da margem direita e foi rasgando mato com batelão e tudo no maior rebuliço enquanto o Salvador passava pelo rio a alguns quilômetros de distância.
Atrás do batelão do "inimigo" ia se formando outro rio.

Passado o perigo, o satanás marreteiro virou o leme do batelão para a esquerda e retornou ao Môa.
E assim, conforme "minhas pesquisas", nasceu o Rio Japiin.
Mas seria interessante uma comprovação científica.

3 comentários:

Luíz Alcinei / Manaus-Am, disse...

Rapaz!!!, vc fez me lembrar de uma estória q o pai contava e q ele tinha ouvido falar de qdo Jesus andava pelo mundo com Pedro. Em dado momento eles chegaram numa ferraria e a pedido de Pedro Jesus pediu emprestado a forge do ferreiro p dá uma arrumada na sogra de Pedro q tava um bagaço, prazo de validade vencida, etc...Bem, Jesus o mestre, bate p cá e bate p lá... deixou a "véia" zerada, e o ferreiro, coitado... só "urubucevando" terminado o svç, Jeus se despediu, Pedro muito alegre e foram embora. O ferreiro por sua vez, muito curioso, lembrou q sua sogra tava só o caco, desdentada, intrevada... kkkkkkkkk e pegou a "véia" p fazer uma experiência... calcule só....kkkkkkkkk...
Mais acho q vçs já ouviram esse "causo" .....

Eder Fidelis disse...

Prezado Amigo Franciney ! E com grande inteligência que fala sobre essa grande curiosidade que é o Rio Japiim, mesmo que de brincadeira e que vai pegar um puxão de orelha do professor e prefeito Cleidson Rocha rsrsrsrsr., que fez questão de fazer o carnaval de Mancio Lima a beira do belo Rio. Uma maravilha da natureza esse que abriga grande diversidade de peixes e de grande importância para a população daquela região.
Eder Fidelis

Veio Zuza disse...

kkkkkkkkkkkkkkk
rapaz... so tu mermo!!! o cao tomando corote, com um treze, e sendo ajudado por um bajoleiro...
ri demais do conto, tai o talento!!!!
isso sim faz a gente esquecer as indeiferencas do mundo...