Este é um blog de opinião. As postagens escritas ou selecionadas refletem exclusivamente a minha opinião, não sofrendo influência ou pressão de pessoas ou empresas onde trabalho ou venha a trabalhar.

terça-feira, 3 de março de 2009

Luíz Alcinei / Manaus-Am, disse...

Recebi um comentário cativante na postagem sobre o Flodoardo Cabral
e gostaria de socializar a emoçao. É por essas e outras que nosso blog
sobrevive.
Era o ano de 1985 quando cheguei no Colégio Professor Flodoardo Cabral.
Ex-seminarista, jovem com 16 anos e sonhador, tinha saído do seminário pelo reitor entender que eu não tinha vocação para o sacerdócio.
Talvez ele tivesse razão, ainda estava um pouco frustrado pelo ocorrido, porém iria encarar o 2º ano Magistério no CPFC.
Foi muito difícil a adaptação, afinal tinha sido acostumado a ordem, hierarquia e disciplina de um internato. Minha sala de 35 alunos, só tinha 4 homens, o restante só de mulheres e para surpresa minha, 95% era mãe de família e algumas até professoras, surpresa maior, foi encontrar quem um dia tinha sido minha alfabetizadora, (Professora Madalena filha do Sr. Murilo de Porto Walter e que na época eu sonhava com sua imagem, doce, meiga, esguia e bela).
No CPFC, fiz parte do Grêmio Recreativo, junto com Henrique Afonso Presidente e hoje, um conceituado Deputado Federal.
Enfim, me formei e optei por fazer a formatura em PW, junto com a turma de 86 em concordância com a Diretoria do CPFC e da Escola Borges de Aquino, junto com meu irmão Cida que também se formava no 1º Grau.
Foi uma festança. Meu pai matou um boi e até veio alguns familiares de CZS.
Recentemente vi algumas fotos daquela data. Sei apenas que foi um dos dias mais felizes e radiantes da minha vida.
Um abraço meu amigo, por me trazer de volta aquelas memórias.

Um comentário:

Mairene disse...

Este comentário sobre algo que se passou durante muitos anos é de suma importância,pois eu particularmente não me lembrava mais.Serviu muito para recordar o passado!!!!!!!Abraços!!!!!!!!!