Este é um blog de opinião. As postagens escritas ou selecionadas refletem exclusivamente a minha opinião, não sofrendo influência ou pressão de pessoas ou empresas onde trabalho ou venha a trabalhar.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Depois do que fizeram ao Chaplin...


O Oscar foi um fiasco. Tão fiasco que sequer chega a ser uma bomba. E se foi bomba, deve ser avaliado como uma das menores, digamos, um traque, um estalo daqueles que a gente solta em festa junina.
 
Nenhuma música, poucos momentos de emoção, tudo dentro do esperado para um Oscar que nada mais é, ou pouco mais é do que um jogo de cartas marcadas, onde sempre vence aquele que melhor apresenta uma situação em que se caracterize o tal "Destino Manifesto". Em tempo: Destino manifesto é o nome que se dá à missão "atribuída por Deus" a um único povo da Terra para vigiar, punir e matar quem pensar diferente.
 
Como eles adoram bombas escolheram como o melhor filme um que tem no roteiro e no título, Guerra ao Terror.

Para salvar alguma coisa da tragédia, o prêmio de melhor filme estrangeiro coube aos argentinos. 

Também, esperar grande coisa daqueles políticos é querer demais. Procure saber sobre a perseguição que fizeram a Chaplin apenas porque julgaram seus filmes politicamente incorretos e “apologia ao comunismo”. Por esse motivo foi perseguido pelo serviço de imigração e em 1952 tendo viajado à Inglaterra foi proibido de retornar aos EUA.

Se Tempos Modernos (1936) não foi premiado como nada na época(depois até foi, mas não apaga a palhaçada), não dá para levar a sério esse tal Oscar.

Então, para quem gosta de cinema e precisa desesperadamente saber quais foram os "grandes vencedores" deste ano, a lista completa dos vencedores.

Melhor filme: Guerra ao terror

Melhor direção: Kathryn Bigelow, Guerra ao terror

Melhor atriz: Sandra Bullock, Um sonho possível

Melhor ator: Jeff Bridges, Coração louco

Melhor filme estrangeiro: O segredo dos seus olhos (Argentina)

Melhor edição (montagem): Guerra ao terror

Melhor documentário: The cove

Melhores efeitos visuais: Avatar

Melhor trilha sonora: Up – Altas aventuras

Melhor cinematografia (fotografia): Avatar

Melhor mixagem de som: Guerra ao terror

Melhor edição de som: Guerra ao terror

Melhor figurino: The young Victoria

Melhor direção de arte: Avatar

Melhor atriz coadjuvante: Mo’Nique, Preciosa

Melhor roteiro adaptado: Preciosa

Melhor maquiagem: Star trek

Melhor curta-metragem: The new tenants

Melhor documentário em curta-metragem Music by Prudence

Melhor curta-metragem de animação: Logorama

Melhor roteiro original: Guerra ao terror

Melhor canção: The weary kind, de Coração louco

Melhor animação: Up – Altas aventuras

Melhor ator coadjuvante: Christoph Waltz, Bastardos inglórios

Um comentário:

Luíz Almeida disse...

Bem, eu já n perco meu tempo mesmo com esse negócio de Oscar, pq realmente acho que tudo é carta marcada. Quando gosto de um filme, n interessa se a crítica aprova ou não, na realidade, tudo isso n passa de um desfile de moda de atrizes q querem aparecer mais e mais, além de ser uma oportunidade de grifes famosas mostrarem suas coleções...