Este é um blog de opinião. As postagens escritas ou selecionadas refletem exclusivamente a minha opinião, não sofrendo influência ou pressão de pessoas ou empresas onde trabalho ou venha a trabalhar.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

“Quem for tatu que cave; quem for macaco que trepe”


“Quem for tatu que cave; quem for macaco que trepe”.

A célebre frase é do escritor Alberto Rangel na obra Inferno Verde.

Proferida por um “coronel de barranco” numa de suas “prédicas” aos seringueiros antes do período produtivo, queria dizer tão somente:
Mesmo que seus filhos morram de fome, mesmo que vocês matem as seringueiras, mesmo que vocês morram, eu não tenho nada com isso, contando que produzam, paguem a renda e satisfaçam a minha ganância. Inferno Verde dispensa comentários e vale a pena uma releitura.

Diante da notícia publicada no Jornal Voz do Norte, diante do desespero dos comerciantes em ter que trabalhar apenas para pagar imposto, foi a única frase que me veio à mente.

Assim caminha a humanidade, quer dizer, assim tem sido as relações de poder entre a Prefeitura e o povo em Cruzeiro do Sul.

Prefeitura aumenta taxas e comerciantes alegam que não podem pagar
 Os comerciantes do Mercado Rosemiro Alves receberam esta semana um documento que regulamenta a utilização dos pontos comerciais que ocupam no prédio público do município. De acordo com as regras estabelecidas pela prefeitura, eles devem pagar pela permissão de uso de cada pequeno comércio, de apenas 10 metros quadrados, uma mensalidade de R$ 350,00. Os pequenos comerciantes afirmam que não podem pagar o valor que foi determinado.

No entanto, as pessoas que ocupam os pontos comerciais alegam que o faturamento é baixo e não conseguem renda para pagar o valor da taxa que foi estipulada em R$ 350,00. “Pra se ter uma idéia das dificuldades que enfrentamos, hoje até ao meio dia, só faturei cinqüenta centavos” – disse Aldemir Rosas da Silva que vende biscoitos de goma, utensílios de pescas, alguns produtos alimentícios.

Até então os pequenos comerciantes do Mercado Rosemiro Alves pagavam uma taxa de apenas R$ 21,00. “Se fosse pelo menos até R$ 100,00 ficaria mais fácil pra gente pagar. Agora, R$ 350,00 é um absurdo e nós não temos como pagar esse valor. Acho que seria melhor a prefeitura colocar um preço que todos pudéssemos pagar porque seria bom para a prefeitura que ia receber e pra nós que não corríamos riscos de perder o ponto por falta de pagamento” – afirmou à comerciante Aldenízia Oliveira.

O prefeito em exercício, Mazinho Santiago, afirmou que todas as taxas para o uso dos comércios dos prédios públicos da cidade foram discutidas com as pessoas que ocupam cada mercado. Segundo ele, de cada complexo comercial foi montada uma comissão que definiu, em reuniões com a prefeitura, o valor a ser pago pelo uso dos todas as lojas. “Não vejo mais possibilidades de baixar esse valor já que foi uma coisa que todos concordaram em pagar” – afirmou Mazinho.

2 comentários:

Izau Melo † disse...

Não sei se choro com eles ou se comeco a rir da situacao, isso porque foi o prefeito que Cruzeiro do Sul escolheu, com certeza grande parte dos que trabalhavam lá elegeram o "homem do povo" ou o homem da camisa pólo azul peão!!! E tem mais!! Na página do juruá online tem um trecho da entrevista que ele deu que fala o seguinte! As lojas que ficam em frente ao Samambaia e Big Bran, segundo Santiago, teriam um aluguel de, no mínimo, R$ 500 a R$ 700 se fosse considerado o valor de mercado. ''Nós baixamos de comum acordo para R$ 350... eu me surpreendo agora com essa notícia de que eles estão reclamando que o valor está alto... não está alto... eu particularmente acho que o valor está no mínimo possível que o Município pode atender... da minha parte esse valor permanece'', afirma o gestor.

Talvez seja crueldade da minha parte agir igual menino enredeiro falando: Eu acho é pouco, vai de novo!!! Mas falo mesmo e eu espero que ele continue a massacrar esse povo masoquista... e outra, não tenho a menor dúvida que o povo elege ele, se não outro bem semelhante. Cruzeiro do Sul jogou fora a chance de melhorar, de se emancipar, agora aguentem!!!!

Luíz Almeida disse...

E um irmão meu ainda fica dizendo p eu deixar Manaus e ir montar meu negócio em CZS. Quando? com toda essa perseguição? Só ouço daqui os comentários, (não se pode abrir aos dom., feriados, etc...)
Porém, um filósofo já dizia: Cada povo merece o governo q tem.