Este é um blog de opinião. As postagens escritas ou selecionadas refletem exclusivamente a minha opinião, não sofrendo influência ou pressão de pessoas ou empresas onde trabalho ou venha a trabalhar.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Dia de Finados

Ontem foi Dia de Finados.

Para não fugir ao costume, não fui ao cemitério. Não gosto de penitenciárias, de velórios, de hospitais, de manicômios e muito menos de cemitérios. Também não gosto que me achem estranho por isso. Não gostar, não quer dizer que não pense sobre o assunto.

Não é que me perceba pouco à vontade entre os mortos. É mais que isso. Ir ao cemitério, é admitir certas verdades dolorosas e vergonhosas demais para um camarada que foi batizado, fez aulas de catecismo e foi confirmado em 1985 por Dom Henrique.
Uma dessas verdades, é que morro de medo de morrer. Sufoca-me e me angustia por demais a idéia (e a certeza, por que não?) de que em 2071, no dia 07 de abril, às cinco e meia da tarde, partirei desta para uma outra melhor (pelo menos é o que os abestados dizem por aí). Quem é lá que sabe, rapaz...

Mesmo completando 100 anos, é chato demais morrer. Admito, sem vergonha nenhuma que a certeza da morte já me roubou muito sono. Já roubou, digo, porque descobri que perder sono é uma das maiores causas de envelhecimento precoce, e envelhecendo, não tem “valha-me-Deus”.

Pelo menos admito minha fragilidade. Tenho um amigo que não admite o medo da morte, embora seja um hipocondríaco como poucos que eu conheço, o que acaba sendo uma contradição da parte dele. Será que se não tivesse medo ele tomaria remédio?
Ter medo da morte é próprio da condição humana. O próprio Cristo, diante da visão do martírio que enfrentaria, por um instante hesitou. Não temer a morte é colocar-se acima de Cristo.

Dessa forma, para não parecer muito vaidoso, aceito minha fragilidade. Tenho medo sim. Não aceito de bom grado tal idéia.

Mas não custava nada ter ido ao cemitério.

2 comentários:

neyllaczs disse...

Não tenho vergonha de dizer, mas vc não foi o único.

beijão

Izau Melo † disse...

Sempre falando coisas que todo mundo sente mas ninguém tem coragem de revelar...
Bom olha lá, além da porrada ter sido pequena, acho que na verdade é a morte que tá te tirando o sono, deixa não, porque ela vai tirar muito mais que isso de todos nós. E sentir saudades do Manoel tu tá de sacanagem até porque tem um zé grandão lá, rs
Cara, teu blog tá muito bom mesmo...
abraços