Este é um blog de opinião. As postagens escritas ou selecionadas refletem exclusivamente a minha opinião, não sofrendo influência ou pressão de pessoas ou empresas onde trabalho ou venha a trabalhar.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Política? Não é muito a minha praia, mas...

Aécio, Serra e a confusão na oposição

O noticiário político dos últimos dias dá conta de uma verdadeira guerra aberta no campo oposicionista pela definição da candidatura presidencial para a sucessão do presidente Lula. É preciso ir devagar com o andor, no entanto, ao analisar os movimentos dos protagonistas desta disputa: os governadores Aécio Neves, de Minas, e José Serra, de São Paulo. Um amigo deste blog com bastante informação na aliança demo-tucana diz que muito do que Aécio vem fazendo é jogo de cena ou, para ser mais preciso, a velha estratégia de criar dificuldade para vender facilidade. Pode perfeitamente ser isto mesmo. O problema, na humilde opinião do autor destas Entrelinhas, não está em Aécio, mas na conhecida inabilidade política de Serra. Para usar uma analogia tão ao gosto do presidente Lula, Serra, da mesma maneira que o Palmeiras atual, tem dificuldades de jogar sob pressão. Em 2006, pressionado por Geraldo Alckmin, o governador paulista deu adeus à candidatura presidencial.

O cenário agora é ainda mais delicado: além de necessitar de muita articulação política e jogo de cintura, Serra tem pela frente um adversário em seu partido que é muito, mas realmente muito mais preparado do que Alckmin. Não dá nem de longe para comparar Aécio, que vem da fina flor da política brasileira, com Geraldo, ele sim, uma espécie de Forrest Gump da vida pública nacional - só se tornou governador porque Mário Covas morreu e depois conquistou espaço fazendo pose de bom moço e com frases de efeito do tipo "vamos amassar o barro"...

Isto significa que Aécio pode dar um xeque-mate em Serra? Sim, mas é preciso primeiro saber se este é de fato o desejo do governador mineiro ou se ele está apenas fazendo jogo de cena para se cacifar em Minas ou garantir espaço em um eventual governo Serra. Este blog aposta apenas que Aécio não será vice do governador paulista, nem que Fernando Henrique lhe peça isto de joelhos. Como todo bom político, Aécio pensa primeiro em sua carreira, em segundo lugar na sua carreira e, finalmente, na sua própria carreira. Carreira política, que fique bem claro.

Mesmo que Aécio esteja jogando para o público interno e sua estratégia passe longe da disputa presidencial, é bom não dar como favas contadas a candidatura de Serra. O governador pode perfeitamente se atrapalhar sozinho e coisa acabar descambando para uma definição em torno do nome de Aécio. A ver, como se diz com muita frequência nas redações de jornais...

Por Luiz Antonio Magalhães no Blogentrelinhas

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Eu quero uma casa no campo...

Casa No Campo (Elis Regina)


Composição: Zé Rodrix e Tavito


Eu quero uma casa no campo

Onde eu possa compor muitos rocks rurais

E tenha somente a certeza

Dos amigos do peito e nada mais


Eu quero uma casa no campo

Onde eu possa ficar no tamanho da paz

E tenha somente a certeza

Dos limites do corpo e nada mais


Eu quero carneiros e cabras pastando solenes

No meu jardim

Eu quero o silêncio das línguas cansadas

Eu quero a esperança de óculos

Meu filho de cuca legal

Eu quero plantar e colher com a mão

A pimenta e o sal


Eu quero uma casa no campo

Do tamanho ideal, pau-a-pique e sapé

Onde eu possa plantar meus amigos

Meus discos e livros

E nada mais.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Até em Guajará?

E após milhares e milhares de quilômetros, João Buracão chegou a Guajará.

Só no último domingo é que fui entender o que é globalização. A presença pavorosa (para os assessores do prefeito) de João Buracão no município é prova disso.

Guajará, um dos municípios mais isolados do Amazonas resolveu protestar. Desiludidos com a mesmice e o continuísmo da nova administração municipal, que em 10 meses ainda não mostrou a que veio, alguns moradores perderam a paciência com um buraco bem na frente do hospital da cidade e assentaram um “Judas-asvero”.

E como não poderia deixar de ser, arrumaram uma mesa ao lado e colocaram ao alcance das mãos do indivíduo algumas garrafas de corote.

É o retrato do desespero, visão perturbadora do descaso e da incompetência, mas não deixa de ser engraçado e isso basta para merecer um registro.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Curiosidade (Eu preparo uma canção)

Canção Amiga - Carlos Drumnond de Andrade


Eu preparo uma canção

em que minha mãe se reconheça,

todas as mães se reconheçam,

e que fale como dois olhos.


Caminho por uma rua

que passa em muitos países.

Se não me vêem, eu vejo

e saúdo velhos amigos.


Eu distribuo um segredo

como quem ama ou sorri.

No jeito mais natural

dois carinhos se procuram.


Minha vida, nossas vidas

formam um só diamante.

Aprendi novas palavras

e tornei outras mais belas.


Eu preparo uma canção

que faça acordar os homens

e adormecer as crianças.


Drummond era um gênio. Pela forma e pelo conteúdo.


Tão genial que foi parar na nota de 50 Cruzados Novos. Nunca entendi estranha homenagem. O que "Canção Amiga" tem com economia?


Para os que tem memória curta, a cédula foi lançada no breve período de 89-90 (dois anos após a morte do poeta, se é que os poetas morrem) e trazia estampada em um dos lados a reprodução manuscrita do poema.


Alguém lembra o que dava para comprar na época com 50 Cruzados Novos? E agora eu...


Abaixo, a cédula do poeta, feita para colecionadores e apaixonados pela literatura.

domingo, 25 de outubro de 2009

O que mais te surpeende na humanidade?

O ser humano é a pior fera que existe.

Não sei de quem colei essa frase, mas percebi que tenho me apropriado dela e a repetido pelo menos uma vez por dia nos últimos tempos.

Buscando explicação para uma dessas insanidades humanas que a gente vê por aí a um simples olhar, encontrei uma citação de um sábio do nosso tempo - Tenzin Gyatso, Sua Santidade o Dalai Lama.

Partilharei pela esperança. Porque, apesar de tudo, ainda acredito.


Perguntaram a Dalai Lama…

“O que mais te surpreende na humanidade?”

E ele respondeu:

“Os homens… porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.

E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro.

E vivem como se nunca fossem morrer…

…e morrem como se nunca tivessem vivido.”


Você conhece o Dalai Lama? É o líder espiritual dos tibetamos.

Veja mais em: http://dalailama.org.br/biografias/

sábado, 24 de outubro de 2009

Explico sim...

Quiseram saber onde fica a bela imagem que ilustra o título do blog.

Pois bem, a paisagem é do Rio Crôa no município de Cruzeiro do Sul e é de autoria do amigo e grande cantor cruzeirense Alberam Moraes. Eis a foto completa e se quiserem copiar acho que ele não iria processar ninguém. Ô, Alberam! Volta rapaz, o Morro está com saudades dos teus acordes.

É tão linda que chegamos a duvidar: É aqui mesmo? Sim, e podemos estar lá em menos de uma hora (pela Variante).

Triste realidade a nossa. Tem gente que conhece Paris e não conhece o jardim da própria casa.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

PARA O RISO OU PARA O PRANTO...

Recebi por e-mail do meu irmão Igor Adams e achei egoísmo rir sozinho.

A ARCA ( BRASILEIRA) DE NOÉ

Um dia, o Senhor chamou Noé que morava no Brasil e ordenou-lhe:

- Dentro de 6 meses, farei chover ininterruptamente durante 40 dias e 40 noites, até que o Brasil seja coberto pelas águas.

Os maus serão destruídos, mas quero salvar os justos e um casal de cada espécie animal.

Vai e constrói uma arca de madeira.

No tempo certo, os trovões deram o aviso e os relâmpagos cruzaram o céu.

Noé chorava, ajoelhado no quintal de sua casa, quando ouviu a voz do Senhor soar furiosa, entre as nuvens:

- Onde está a arca, Noé?

- Perdoe-me, Senhor suplicou o homem.

Fiz o que pude, mas encontrei dificuldades imensas:

Primeiro tentei obter uma licença da Prefeitura, mas para isto, além das altas taxas para obter o alvará, me pediram ainda uma contribuição para a campanha para eleição do prefeito.

Precisando de dinheiro, fui aos bancos e não consegui empréstimo, mesmo aceitando aquelas taxas de juros...

O Corpo de Bombeiros exigiu um sistema de prevenção de incêndio, mas consegui contornar, subornando um funcionário.

Começaram então os problemas com o IBAMA para a extração da madeira.

Eu disse que eram ordens SUAS, mas eles só queriam saber se eu tinha um "Projeto de Reflorestamento " e um tal de "Plano de Manejo ".

Neste meio tempo ELES descobriram também uns casais de animais guardados em meu quintal..

Além da pesada multa, o fiscal falou em "Prisão Inafiançável " e eu acabei tendo que matar o fiscal, porque, para este crime, a lei é mais branda.

Quando resolvi começar a obra, na arca, apareceu o CREA e me multou porque eu não tinha um Engenheiro Naval responsável pela construção.

Depois apareceu o Sindicato exigindo que eu contratasse seus marceneiros com garantia de emprego por um ano.

Veio em seguida a Receita Federal, falando em " sinais exteriores de riqueza " e também me multou.

Finalmente, quando a Secretaria Municipal do Meio Ambiente pediu o " Relatório de Impacto Ambiental " sobre a zona a ser inundada, mostrei o mapa do Brasil.

Aí, quiseram me internar num Hospital Psiquiátrico!

Sorte que o INSS estava de greve...

Noé terminou o relato chorando, mas notou que o céu clareava perguntou:


- Senhor, então não irás destruir o Brasil?

- Não! - respondeu a Voz entre as nuvens.

- Pelo que ouvi de ti, Noé, cheguei tarde e os governos já se encarregaram de fazer isso!

Motivação é tudo.

Desanimar é mais fácil, mas nao custa tentar.
Cair é mais fácil, mas nao custa tentar.
Nao posso é mais fácil, mas nao custa tentar.

Eis um vídeo do YouTube daqueles criados para levantar o ânimo e te fazer ir um pouco além do que a pouco parecia impossível.
É do Prof. Pedro Júnior, especialista em palestras, treinamentos e motivaçao.
"Acredite, você é capaz"

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

E tem peste por aqui que ainda reclama...

Essa eu achei no G1.globo.com, mas diferente do Boris Sem Dentes Superiores Casoy, não considero “uma vergonha” por não conhecer a realidade do Rio de Janeiro. Os cientistas sociais e os políticos que se expliquem e arrumem uma desculpa.


"Concurso para gari no Rio registra 45 inscrições de candidatos com doutorado

Requisito são as quatro primeiras séries do nível fundamental.

A remuneração é de R$ 486,10 e há ticket refeição de R$ 237,90.

O concurso para 1,4 mil vagas de gari da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) do Rio de Janeiro recebeu, até a terça-feira (20), 109.193 inscrições. Entre os inscritos, 45 afirmaram ter doutorado, 22 mestrado e 80 pós-graduação, segundo registros da Comlurb. As inscrições encerram na sexta-feira (23)."



Camuflagem é...

Foto: bingimagens

terça-feira, 20 de outubro de 2009

O PODER DA NOTÍCIA (Diferentes maneiras de contar a mesma história)

Cuidado com a mídia. Eles tem técnicas de embromação e venda de ideologia que o sujeito nem percebe o golpe.

O sucesso depende da embalagem e da forma como se vende.. Olha só esse exemplo pensado a partir de uma historinha infantil pra lá de conhecida, mas que dependendo do veículo de comunicaçao...

Chapeuzinho Vermelho na imprensa


JORNAL NACIONAL

(William Bonner): 'Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de ontem...'.

(Fátima Bernardes): '... mas a atuação de um caçador evitou uma tragédia'.

PROGRAMA DA HEBE

'... que gracinha, gente. Vocês não vão acreditar, mas essa menina linda aqui foi retirada viva da barriga de um lobo, não é mesmo?'

CIDADE ALERTA

(Datena): '... onde é que a gente vai parar, cadê as autoridades? Cadê as autoridades? ! A menina ia para a casa da avozinha a pé! Não tem transporte público! Não tem transporte público! E foi devorada viva... Um lobo, um

lobo safado. Põe na tela!! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medo de lobo, não.'

REVISTA VEJA

Lula sabia das intenções do lobo.

REVISTA CLÁUDIA

Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho.

REVISTA NOVA

Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama.

FOLHA DE S. PAULO

Legenda da foto: 'Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador'. Na matéria, box com um zoólogo explicando os hábitos alimentares dos lobos e um imenso infográfico mostrando como Chapeuzinho foi devorada e depois salva pelo lenhador.

O ESTADO DE S. PAULO

Lobo que devorou Chapeuzinho seria filiado ao PT.

O GLOBO

Petrobrás apóia ONG do lenhador ligado ao PT que matou um lobo pra salvar menor de idade carente.

ZERO HORA

Avó de Chapeuzinho nasceu no RS.

AQUI

Sangue e tragédia na casa da vovó

REVISTA ISTO É

Gravações revelam que lobo foi assessor de político influente.

G MAGAZINE (Ensaio fotográfico com lenhador) Lenhador mostra o machado

SUPER INTERESSANTE

Lobo mau! mito ou verdade ?

DISCOVERY CHANNEL

Vamos determinar se é possível uma pessoa ser engolida viva e sobreviver.

DIÁRIO OFICIAL

INSS aposenta a vovozinha e dá cartão do bolsa familia para Chapeuzinho Vermelho.

REVISTA CARAS (Ensaio fotográfico com Chapeuzinho na semana seguinte) Na banheira de hidromassagem, Chapeuzinho fala a CARAS: 'Até ser devorada, eu não dava valor para muitas coisas da vida. Hoje sou outra pessoa'

PLAYBOY (Ensaio fotográfico no mês seguinte) Veja o que só o lobo viu.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O que realmente mata a oposição

Por: Luiz Antonio Magalhaes (*)

A reportagem abaixo, da Folha Online, revela o grande trunfo das candidaturas governistas na eleição presidencial de 2010 e também a principal dificuldade da oposição neste mesmo pleito.
Ao que tudo indica e se nenhum novo cataclisma acontecer, o próximo ano será de forte crescimento econômico no Brasil. Já tem analista falando em uma taxa de 7%, o que seria espetacular.
Mesmo uma taxa de 4% já seria absurdamente boa, tendo em vista o que está acontecendo nos países vizinhos, na Europa e nos Estados Unidos. Com a economia bombando, vai ser muito difícil para José Serra e seus miquinhos amestrados conseguirem articular um discurso de teor oposicionista contra a gestão Lula.
No frigir dos ovos, o único discurso possível para Serra será, de novo, o neoudenismo que caracterizou a campanha de Alckmin em 2006. Ou a campanha amorfa que o levou ao Palácio dos Bandeirantes, embora qualquer estudante de ciência política saiba que não dá para comparar uma eleição presidencial com uma regional.
Ou seja, só resta mesmo a Serra torcer para que outro terremoto atinja a economia norte-americana e arrase de verdade os fundamentos do crescimento brasileiro, que são hoje mais sólidos do que nunca.
É o que restou à oposição: torcer pelo “quanto pior, melhor”.

(*) Luiz Antonio Magalhães é jornalista, 38 anos, sãopaulino, é Editor Executivo do Observatório da Imprensa, onde trabalha desde 2000. Foi editor de Política do jornal DCI (2000-09), diretor adjunto do Correio da Cidadania (1996-2000) e trabalhou na editoria de Cotidiano da Folha de S. Paulo (1995-96).
Fonte: blogentrelinhas

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

CARTA A SÃO PEDRO

Esquisito e carrancudo Santo,


Estamos hoje a desesseis de outubro do ano de 2009 do nascimento do Seu Patrão pelo qual ainda temos certo respeito (cada vez menor, é bem verdade) e tenho a impressão de que o senhor chamou o verão de volta para junto de si antes da hora. Parece mesmo que o verão nem veio esse ano, tal a quantidade de chuvas.


Tudo bem, nós homens temos transformado o clima numa catástrofe, mas entenda que o verão para o nosso povo é a redenção.


Há dois anos não temos um bom verão, nos moldes dos verões passados. Mesmo assim, temos sobrevivido, mas a um preço...


Por aqui, nossos inimigos torcem para que o senhor tenha perdido o calendário de controle das estações.

Para não lhe tomar muito tempo, devo informar-lhe que existe uma obra por aqui que depende muito dos verões e estiagens – a BR-364.


Por ela temos nos arriscado em viagens alucinantes durante dois meses do ano, com ela sonhamos e muitos dos que já estão por aí (ou até nas vizinhanças, no inferno), morreram na esperança de vê-la pavimentada.


Estou sabendo que tem uma meia-dúzia de babacas e pestes aqui do nosso Estado do Acre que lhe implora dia e noite por chuvas em épocas que deveria ter sol e o senhor os atende.


Não faça isso, aja com a justiça e a imparcialidade que se espera de um santo, seja justo, não aceite propina de empresário nem de políticos infames. O senhor não precisa disso.


Findo o verão, o senhor por acaso sabe por quanto os desgraçados comerciantes nos passam um quilo de tomate? Sete reais!!! E o gás de cozinha? Cinqüenta reais à vista!!! Quando começa a chover, até a pressão dos cruzeirenses sobe.


Fique fora disso, deixe-nos com nossos problemas e apenas faça seu papel. Não deseje ser o santo padroeiro dos inimigos do povo, nem dos ladrões.


Não se meta em política.


Já vi alguns desses amaldiçoados fazendo promessa para que as grandes desgraças nos atinjam e eles possam ter alguma chance nas eleições.


Vai lhes dar razão fazendo seu jogo? Vai aceitar suas promessas? Olhe a biografia deles, deve ter por aí em algum lugar ainda que seja no inferno. Se for por lá oficie ao comandante solicitando a ficha deles. Por aqui nós os conhecemos muito bem, pois eles acendem uma vela para Deus e outra para o diabo.


Então, façamos o seguinte: este ano já foi perdido, pelas marmotas do clima e por sua falta de juízo, mas no ano que vem, organize as coisas, controle melhor as estações...


Certo de contar com sua prestimosa e santa colaboração, aqui me despeço.


Grato.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Hoje é o Dia do Professor

Para não complicar demais, fui buscar a foto(pelo menos idealizada) do maior professor de todos os tempos - Jesus.
Mais que nenhum outro mestre, Jesus exercitou a pedagogia. Seus recurso didáticos? O Amor, as Palavras e o Exemplo de Humildade.Imagem: Sinaisdoceu

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Vinte anos do Curso de Letras

Fui, quase me perdi, mas já voltei.


Desculpe pela ausência. Não foi por querer, tampouco por não querer. Foi por um esmaecimento de memória mesmo, ou o que é mais provável, por um acomodamento de funções e desse modo...


Melhor dizendo, o barco esteve a naufragar e se fez urgente esvaziar parte da carga. O bom é que podemos fazer meia volta e recolher o que se perdeu.


Voltei com a certeza que o caminho da ignorância ainda a ser percorrido é infinitamente maior que o conhecimento que tenho acumulado. Por isso preciso envelhecer.


Por que voltei tão filosófico? É que ontem atendi ao convite dos colegas do Curso de Letras da UFAC e fui espiar a abertura da Semana de Letras que comemora os 20 anos do curso em Cruzeiro do Sul. Veja o convite:

Não poderia deixar de ir, era imperativo, afinal durante quatro anos estive por lá.


O Curso de Letras da UFAC em Cruzeiro do Sul faz 20 anos e se firma como um grande curso acadêmico.

Livre dos preconceitos que qualquer curso da universidade fora da sede encontra..

Pude sentir isso mais intensamente quando em 2004 concluía o curso de História, mas em 1996 com o Curso de Letras não era diferente.


Preconceito daqueles que o consideram um curso improdutivo e “sem sal”.


Preconceito daqueles que no entendimento do autor de “Raízes do Brasil”, desde os tempos da colônia, sempre tiveram uma queda pelos cursos de Direito e Medicina(mais recentemente) que os transformam antes mesmo da diplomação em “doutores”. Ora, médico é médico e advogado é advogado. Doutor é quem tem doutorado, por mais que tenham feito uma lei que assegura o uso e o desuso do “título de doutor”.


Mas não quero falar sobre isso, quero falar mesmo é que fui à abertura da Semana de Letras (como ex-aluno e convidado), e fui premiado com uma palestra de Márcio Souza, um dos maiores escritores do Brasil.

Márcio Souza é amazonense, de Manaus e nasceu em 04 de março de 1946. É autor de livros como Galvez - Imperador do Acre e Mad Maria, só para citar dois que a Rede Globo já transformou em minissérie. É também escritor e diretor teatral.


É simples, direto e um profundo conhecedor da realidade e produção da arte amazônica. Sobre a nossa realidade literária afirmou: “A Amazônia hoje se auto-analisa”.


Foi a um só tempo, humanista, sociólogo, filósofo, historiador e super gentil ao nos ceder uma foto.

domingo, 11 de outubro de 2009

Ministra defere liminar e suspende posse de vereadores com base na EC 58/09

Até o Mazzaropi comemorou a decisão.

A ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu liminar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4307 para suspender a eficácia do artigo 3º, inciso I, da Emenda Constitucional nº 58/09, que determinava que a alteração no cálculo dos números de vereadores já deveria valer para as eleições de 2008. A decisão da ministra, retroativa à data da promulgação da EC, deverá ser referendada pelo Plenário em breve.

Em vigor, o dispositivo suspenso poderia acarretar o preenchimento imediato de aproximadamente 7 mil vagas que poderiam ser criadas com a aprovação da chamada "PEC dos Vereadores".

A ADI foi ajuizada pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que aponta violação a diversos dispositivos constitucionais, além de ofensa a atos jurídicos perfeitos, "regidos todos por normas previamente conhecidas, que agora são substituídas, após terem sido integradas à regência dos fatos jurídicos em curso".

A ministra justificou a urgência em se conceder a liminar em face da possibilidade de diversos municípios promoverem a recomposição de seus quadros com fundamento no artigo 3º, I, da EC 58/09, como já ocorreu em Bela Vista, município goiano onde dois vereadores suplentes foram empossados com base na emenda. Segundo Cármen Lúcia, se a retroação da emenda vier a ser considerada inconstitucional, essas posses são de "desfazimento dificultoso".

Em sua decisão, a ministra ressalta que o STF deverá analisar se a determinação de aplicação retroativa da emenda fere o artigo 16 da Constituição Federal, que prevê que leis que alterem o processo eleitoral só podem surtir efeitos após um ano de sua publicação. Isto porque a emenda, por conta de seu artigo 3º, mudaria um processo eleitoral já concluído. Neste sentido, Cármen Lúcia ressalta que na ADI, o procurador sustenta que o dispositivo afrontaria não só o princípio do devido processo legal, mas também o da segurança jurídica.

"A modificação do número de vagas em disputa para vereadores tem notória repercussão no sistema de representação proporcional", disse a ministra. "Se nem certeza do passado o brasileiro pode ter, de que poderia ele se sentir seguro no direito?", questionou a ministra ao deferir a liminar e suspender eventuais posses de suplentes de vereadores com base na EC 58/09.

Urgência - Em face da urgência para que a cautelar seja apreciada pelo Plenário do STF, a ministra já solicitou a inclusão na pauta do Plenário para que seja referendada, ou não, a liminar, disse a ministra, determinando que a decisão seja imediatamente comunicada às mesas do Senado e da Câmara dos Deputados. (STF)

Fonte: www.ac24horas.com
Foto: Internet

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Analogia do Êxodo

Quinta-feira (01/10/2009), acompanhei pela TV Juruá a entrevista do Desembargador Dr. Arquilau de Castro. Nunca falou comigo, mas o admiro profundamente, por ser um cruzeirense que nos orgulha . Dr. Arquilau é um saudosista e um apaixonado pela História do Juruá.


Na entrevista, bem conduzida pelo apresentador Marceli Tomé, Dr. Arquilau foi franco e sem restrições a polêmicas. Como a conversa enveredou pelos escândalos e desmantelos da política, com destaque para o alto parlamento(senado) ele apresentou algumas possibilidades de justificativa.


Um dado assombroso: O Estado do Acre é o estado com o maior percentual de eleitores analfabetos do Brasil. Segundo informou, são nada menos que 16% deles que usam a almofada de carimbos para “assinar” o nome.

Pelos números do Estado, acredito que aqui em Cruzeiro do Sul esse percentual possa chegar ou superar os 20%. Registre-se o detalhe, que a Justiça Eleitoral não inclui entre esses, os “analfabetos funcionais”, que são os que apenas “desenham” o nome.

Já deve ter alguém pensando: "a culpa é do PT..." Não é não. Crianças de 12 anos não votam.

Seria uma justificativa às nossas péssimas escolhas?

Dr. Arquilau tem uma resposta interessante: Para ele, o processo eleitoral é como uma tarrafa que se lança no rio. Uma vez lançada pode pegar todo tipo de peixe, do melhor e mais valorizado ao pior e menos valioso. Porque o processo não exclui os analfabetos. Nem como eleitores nem como candidatos. Falou e disse.


Deveras, o resultado da pescaria geralmente é ruim porque temos pescado em águas conhecidas e pouco profundas, talvez até por medo de enganchar a tarrafa, não temos ousado. E mais, às vezes pegamos qualquer porcaria porque usamos malha fina. Não seria o momento então de pescar com uma “malha mais esperta”, no dizer dos pescadores?


Não sou um grande tarrafeador(embora saiba lançar numa garupa), mas aprendi que na piracema, de mandim principalmente, malha miúda só empalha a pescaria.

A política é uma piracema onde o IBAMA é a Justiça Eleitoral.E a piracema já se aproxima, eu mesmo já vi ali pelo Cruzeirao(no Aniversário da cidade) alguns cangatis e tamboatás.


É hora de fiscalizar o tamanho da malha para evitar estragos iguais aos que se vê na piracema, onde o sujeito pega um peixe ruim, sem valor e como não vende, tenta se livrar dele, mas aí já é tarde.


Numa piracema dá para selecionar os peixes apesar de que as piranhas se infiltram nos cardumes de pacus e os cornos e os bacus se infiltram no meio dos mandins e bicos-de-pato.


Buscando mais respostas recorro à Bíblia para fazer uma analogia.

No Livro de Êxodo, contam que os hebreus, livres do cativeiro do Egito, recolheram todos os seus pertences e partiram em direção à Terra da Promissão. Durante 40 anos vagaram num deserto que mesmo com todas as maçadas, percalços e atrasos, se atravessa em menos de 15 dias de caminhada.


O motivo de tanta maçada? Não é muito claro, mas bastante lógico:

A terra era nova, o pacto era novo, e o Senhor não permitiria que aqueles que viveram sob a idolatria dos egípcios povoassem a Terra Prometida. Quarenta anos era o tempo necessário para que o povo se purificasse com a morte dos mais velhos.


Onde nós cruzeirenses nos situamos na história? Simples assim:

Nós, os nascidos nos seringais (e somos muitos por aqui), ainda carregamos conosco alguns maus costumes. Fomos educados para aplaudir e temer autoridades. Nascemos e crescemos na ditadura, não fomos preparados para a liberdade das escolhas políticas.

Quem viveu da seringa não pode viver sem patrão. Quem viveu na miséria, não perde a mania de reclamar. Quem comeu o pão que o diabo amassou...


Assim, profetizando, feito o povo hebreu vagaremos ainda errantes pelo deserto da estupidez e do analfabetismo político, décadas e décadas.


A Prometida Terra estará sempre ali, mas feito tontos e amaldiçoados, erraremos o rumo.


A Prometida Terra não será para nossos pés, nem para nossos corpos. Quando muito, como consolação, tal qual a Moisés no alto da montanha, a veremos ao longe, a 700 kilômetros de distância...


Será para nossos filhos e netos, não para nós, pecadores e escravos dos Faraós.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Projeto Olhar Brasil faz primeira entrega de óculos para estudantes do Juruá

Flaviano Schneider

05-Out-2009

(Foto: Onofre Brito/Secom)

Programa executado no Acre pelo Governo do Estado, busca garantir um melhor ensino e evitar a evasão escolar entre os alunos que apresentam dificuldade para enxergar

Coordenador do projeto, Rutênio Sá, fez uma apresentação para pais e alunos sobre os cuidados para manutenção dos óculos

Alunos do Ensino Fundamental e do MOVA estão sendo beneficiados em todo o Estado recebendo consultas de um oftalmologista e, se necessário, óculos através do Projeto Olhar Brasil, que envolve a parceria dos governos Federal e Estadual. A meta é consultar 10 mil alunos até 2010. Em Cruzeiro do Sul na última sexta-feira, foram entregues 47 óculos para alunos do Ensino Fundamental, que passam agora a ter melhor qualidade de vida, poderão ter melhor aproveitamento escolar e evitar o aprofundamento da dificuldade oftalmológica. Para as escolas e para os índices educacionais também é bom, pois a dificuldade em enxergar também tem provocado evasão escolar.

O projeto é executado no Acre pelo Governo do Estado, via secretarias de Educação e de Saúde. A cada 15 dias uma equipe vai para um município onde acontecem os exames, segundo informa o coordenador do projeto, odontólogo Rutênio de Sá Oliveira. Em Cruzeiro do Sul foi feita a primeira rodada de consultas no mês passado; foram 150 consultas para o Ensino Fundamental e 100 consultas para os alunos do MOVA. Segundo Rutênio houve crianças que precisaram fazer correção profunda, com lentes de até 3 graus. As 150 crianças consultadas resultaram em 47 casos positivos para uso de óculos. Com relação aos alunos do MOVA o percentual foi maior, algo em torno de 80%, já que envolve alunos com mais idade. Estes receberão seus óculos em breve.

De domingo até terça-feira, a equipe do projeto vai realizar mais 150 consultas para o Ensino Fundamental e 100 para alunos do MOVA, desta vez para residentes dos municípios de Cruzeiro do Sul e Mâncio Lima. Em dezembro acontecerá a terceira rodada de consultas no Juruá, desta vez atendendo Rodrigues Alves e o remanescente de Cruzeiro do Sul.

No dia das entregas dos óculos, os pais das crianças receberam orientações sobre a conservação dos óculos, a responsabilidade que se deve passar para a criança em relação aos óculos e, sobretudo, o incentivo às crianças para que realmente os usem. As armações foram todas observadas em relação aos ajustes enquanto a firma fornecedora dos óculos ficará à disposição para fazer as correções necessárias.

Convênio atende a quem precisa


"O diarista Aldenilson Barreto de Lima compareceu à entrega de óculos com sua filha, que recebeu óculos. "Eu acho muito bacana este convênio do Governo Federal com o Estadual, pois as pessoas com baixo poder aquisitivo têm dificuldade até em pagar uma consulta. Mas, através das escolas temos este benefício de um médico e dos óculos. Fico muito satisfeito", disse.


"É de muita importância para nós. A minha neta não tem pai, vive só com a mãe e a minha filha não tem condições. Eu agradeço muito ao governo, de todo o coração". (Maria José Tibúrcio, aposentada)

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Ainda sobre São Francisco... mas em Porto Walter.

Ontem este blog se reportou ao Dia de São Francisco de Assis e como eu tivesse manifestado uma dúvida quanto ao significado da caveira aos pés de algumas esculturas em que é retratado, recebi hoje da Alemanha uma boa explicação.

É meu bom amigo Padre Jorge, que em férias pela sua terra natal, não esquece os amigos e é um leitor fiel.

Assim me explicou:

A caveira - no meu entender - significa Adão, o primeiro homem - ou mesmo a criatura perdida que precisa de salvação, para a qual o nosso Santo pelo seu exemplo de abnegação diretamente contribui.

Em geral se encontra debaixo dos pés de Jesus na cruz cujo sangue pinga e salva Adão o representante da humanidade inteira.

Boas férias, meu amigo!

Como que para não perder a oportunidade, lembrei de uma história interessante sobre a imagem do Francisco de Porto Walter:

Pode até não ser verdade, mas quem se importa? Literatura é literatura, e por isso mesmo não precisa ser verdade. Pelo sim pelo não, prometo investigar sua veracidade ou invencionice.


Pois bem: Contam que o Zé Lopes espalhou a notícia (ou, melhor dizendo, o fuxico), que o Bianor teria ameaçado quebrar São Francisco no cacete caso os católicos naquele certo ano, insistissem em levá-lo para a capela a poucos metros da sua casa.


Era o costume desde muitos anos. Pelo fim de setembro, invariavelmente, o padre, os paroquianos, os membros do Apostolado da Oração, da Cruzada Missionária, do ATO (Amizade, Trabalho e Oração) e do Grupo de Jovens, organizavam uma pequena procissão para transportar o Santo da igreja até a pequena capela

.

Ali ficava até o dia 4, último dia do seu novenário, onde igual romaria se arrumava para devolvê-lo à igreja.

A capela era pequena mesmo. Até hoje é o meu parâmetro para diferenciar igreja de capela. Para mim, igreja é onde o fiel pode entrar e em capela só entra o santo.


Findo o novenário, no restante do ano, a capelinha ficava abandonada a um canto do caminho do “centro” que também levava ao Maloca, aos roçados e aos piques de caça.


Bianor era recém convertido a uma igreja evangélica que sob olhares de desconfiança se arranjava por ali. Não era santo, mas...


Acontece que a noticia correu no dia seguinte à procissão de abertura. Avalie o tamanho do desmantelo!

Rapidamente os homens mais fiéis e destemidos organizaram a Primeira Cruzada portuwaltense contra a violação (no caso o esfarelamento) de São Francisco. Não havia tempo a perder.

Para o tudo ou nada e até para o que desse e viesse, armados de terçados, porretes e calculo que até algum bacamarte pelo meio, partiram em direção ao “centro”.


Entre quinze a vinte homens, atravessaram a ponte do Raimundo Inácio, passaram pelo Seminário, pelo Raimundo do Deodoro, passaram a ponte do Igarapezinho, pelo Deodoro, pela boca do caminho que vai para o Pedro Chico, e subiram a ladeira que da capela.

Pelo Bianor, passaram falando mais alto, quase gritando, para que ouvisse, visse e temesse. Para que tivesse a noção do imprensado em que estava se metendo. Bianor, se estava em casa, não se viu.


E, como talvez a história fosse invenção maldosa, São Francisco estava intacto, silencioso e contrito dentro de sua capela.

Tendo encontrado o santo em paz, e como todos estivessem armados de terçados, resolveram aproveitar para limpar a área em volta da capela.

E o Bianor? Não era santo, mas...

domingo, 4 de outubro de 2009

Hoje é Dia de São Francisco

Oração de São Francisco de Assis

Senhor,
Fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre,
Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
Compreender, que ser compreendido;
Amar, que ser amado.
Pois, é dando que se recebe,
É perdoando que se é perdoado,
E é morrendo que se vive para a vida eterna.

A oração acima, imortalizada no Brasil através da voz de Raimundo Fagner, é conhecida como Oração de São Francisco.
Sua autoria é controversa, possivelmente obra de algum poeta francês (apareceu em Paris na França, em 1912). Costuma ser atribuída popularmente a São Francisco de Assis, mas...
A primeira publicação impressa da oração ocorreu em 1916 em Roma juntamente com uma gravura do santo no verso da folha.

Seja qual for sua origem, uma coisa é certa: É uma lição de humildade e espírito cristão.
Lá em casa, São Francisco é o santo mais festejado. Tenho um irmão (Francisco Altaniro) que nasceu no dia 4 de outubro (Dia de São Francisco). Ficou fácil para meus pais a escolha do nome. O cara já nasceu no dia do santo, o pai é Francisco, o avô materno é Francisco, e o Padre que o batizou é Francisco (Dom Francisco Merkel, Bispo de Humaitá-AM). Não poderia mesmo se chamar José.

Em Porto Walter há (ou pelo menos havia) uma imagem de São Francisco na Igreja. Durante as missas eu ficava olhando-a intrigado com o significado daquela caveira aos seus pés (como até hoje não compreendo). Seria São Francisco o santo dos mortos?

Mas e você, sabe quem foi São Francisco de Assis?
Também achei que soubesse, e que o de Assis(ou Das Chagas) e o Xavier fossem a mesma pessoa. Pois não são.

São Francisco Xavier (Francisco de Jaso y Azpilicueta) nasceu em Xavier, a 7 de Abril de 1506 e faleceu a 2 de Dezembro de 1552, na ilha de Sanchoão, próxima de Macau, foi um missionário cristão. Pioneiro e co-fundador da Companhia de Jesus. A Igreja Católica considera que tenha convertido mais pessoas ao Cristianismo do que qualquer outro missionário desde São Paulo, merecendo o epíteto de "Apóstolo do Oriente". É o padroeiro dos missionários, Padroeiro da Diocese de Registro (SP) e também um dos padroeiros da Diocese de Macau.

Já o Francisco de Assis... Nasceu com o nome de Giovanni Battista di Pietro Bernardone, (em Assis - Itália, Verão ou Outono - junho/dezembro de 1181 ou 1182 — 3 de Outubro de 1226) foi um frade católico, fundador da "Ordem dos Frades Menores", mais conhecidos como Franciscanos. Foi canonizado em 1228, dois anos após sua morte. Em 1939, o papa Pio XII tributou um reconhecimento oficial ao "mais italiano dos santos e mais santo dos italianos", proclamando-o padroeiro da Itália.
Devido a sua defesa à natureza, é também conhecido como o santo patrono dos animais e do meio ambiente: as igrejas católicas costumam realizar cerimônias em honra aos animais próximas à data que o celebram, dia 4 de outubro.

Note-se a data de sua morte (3 de outubro, não 4 como se comemora) e o nome Giovanni (João).
Mais sobre São Francisco de Assis nos links abaixo:
http://www.cademeusanto.com.br/sao_francisco_de_assis.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Assis


Aqui pelas redondezas é o Santo Padroeiro de várias paróquias da Diocese de Cruzeiro do Sul. Mâncio Lima, Guajará, Tarauacá e Ipixuna celebram novenários com procissões no encerramento que ocorre hoje.