Este é um blog de opinião. As postagens escritas ou selecionadas refletem exclusivamente a minha opinião, não sofrendo influência ou pressão de pessoas ou empresas onde trabalho ou venha a trabalhar.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Grandes temporais se anunciam com uma leve brisa...

Agora que a poeira sentou um pouco posso enfim me posicionar sobre Porto Walter. Sei que os amigos andaram buscando insistentemente neste espaço alguma frase, uma linha, algo que demonstrasse o meu juízo de valor sobre as prisão do prefeito acusado de várias ilicitudes. 
Quatro décadas vividas não me permitem mais julgar com a emoção.

Sou portuwaltense e por isso mesmo poderia julgar. Entenda como quiser, me acuse de pedantismo, mas preciso informar aos desavisados que ninguém conhece mais a história de Porto Walter do que eu. Que ninguém conseguiu juntar mais informações, mais fotos, mais documentos (sobre os mais variados temas) que eu consegui juntar em mais de 14 anos de pesquisa.

Que ninguém conseguiu entrevistar mais pessoas, alguns hoje já falecidos (de quase todas as principais famílias que povoaram a localidade desde os primórdios).

Eu conheço a história familiar de quase todos os "donos" de Porto Walter. Desde os "santos" até os "mercenários". Portanto, como descendente de família pobre, não me peçam para dar nome aos opressores, nem descrever suas práticas. Não por enquanto...

Devo informar também, que ninguém sente mais saudade de casa... Que na Porto Walter dos meus sonhos de adolescente ninguém se ensoberbece, ninguém precisa ter patrão e os roçados, as matas e os lagos proverão nossas necessidades. Nela não há fazendeiros, não há mais-valia, não há subserviência, não há vilipêndio. 

Por isso me amparo no direito de não julgar, sem contudo deixar de alertar aos incautos.

Normalmente nos momentos de angústia, como os de agora, o povo resolve dispersar ou trilhar caminhos conduzidos por líderes inescrupulosos. Meu comentário é direcionado ao futuro, por isso o título GRANDES TEMPORAIS SE ANUNCIAM COM UMA LEVE BRISA. 

O futuro de Porto Walter (se tudo ocorrer como esperam os "salvadores da pátria" ou os "santos" de agora) pode ser ainda pior e o temporal de agora poderá ser comparado a uma simples brisa. Tomara que não.

O que me assusta é que a massa indefesa resolva retornar a 60 anos atrás, na economia e na lei. Tomara que não, também.

3 comentários:

Almeida Sampaio disse...

Combatente!!! Acho q deu p eu entender o seu ponto de vista, n era o que eu esperava, mais tudo bem. Claro q tbm n esperava q vc fosse atirando p qualquer lado e muito menos "tacando o pau" nos acusados. Eu tbm conheço um pouco da história de PW, até pq sou um pouquinho mais velho, rs.. SSou do tempo q n tinha luz elétrica, se ajuntava fruta de seringa no meio da vila, se pescava de cêsto piabas nos igapós, enfim... Então me surpreende muito qdo uma certa senhora q 2º um jornal do Ac, se intitula como companheira do prefeito de PW alega q aquelas terras em questão, pertenciam a família dele a mais de 30 anos, a não ser q ela esteja falando de outra PW, só sendo. E acho q vc sabe q isso n é verdade. A n ser q ela esteja se referindo qdo ele começou a "brocar" lá perto da antiga campina dando início a sua fazenda, e naquela época todo mundo brocava em qualquer lugar; tinha um dono, mais n eram eles.
A propósito, em pleno século 21 q prefeito ainda constroe ruas de tijolo? Será mais prático e barato q o asfalto? será q compensa o custo benefício? ou é pra sobrar mais p construção de prédios particulares com dinheiro daquele povo pobre e sofrido??
Por isso n escolhi ser jornalista, rs..

Mery disse...

Desejo boas novas para todos, o de bom*; melhores condições para a cidade que tão bem conheces por isso amas* e que o "temporal possa "de verdade" ser uma leve brisa; que os verdadeiros santos da Mãe Natureza olhem por todos daí.
Esse Brasil precisa ser um Brasil forte, *presente, chega de esperar o futuro chegar, do jeito que vai, é inútil. Fazer o quê?
Abraços, Mery/Rio de Janeiro

Anônimo disse...

Caro colega tenho uma grande admiração por vc ,e sei que é sabedor da minha auto estima, e o respeito, mas nas entrelinha de seu artigo encontrei um pouco de farpas, mas tem todo o direito,como um historiado e pertencer a uma das primeiras família desbravadoras de nossa tão querida cidade.
Mas tenho certeza que pior do que ta não fica, estive esse fim de semana em Porto Walter e voltei para CZS,com um desgosto profundo,em fazer parte do que esta acontecendo, porque votei e trabalhei para o prefeito ,
Mas quem só eu para julga alguém , coisa que cabe a penas para os magistrado na terra, e ao pai Eterno no julgamento final.
Eu fui expulso de Porto Walter por duas vezes, coisa que ate hoje agradeço,nas 1º porque virei homem de responsabilidade,no momento em que sai do estado para estudar, e na outra ocasião ganhei prestigio em outra cidade, hoje sou respeitado.
Mas vê aquela gente de cabeça baixa,acidade parecendo que foi atacada por um tufão, a idéia de que pode piora,e complicado,
Tenho fé que vai melhora e eu como cidadão portuvaltense que sou vou fazer de tudo para que isso aconteça ,eu já estou cansado de vê nossos representante com "sorriso" no rosto e fazer quem verdadeiramente tem o direito de sorri , "chora", sei que todos tem o direito de ser feliz, de A á Z.
Talvez seja porque eu estava ansioso para vê sua opinião , mas não temos de deixa de encara a realidade para tenta tapa o sol com a peneira. E ou não E ?